RODA ABERTA DE JONGO & MACULELE

Todos os meses realizaremos Rodas abertas de Jongo & Maculele no concelho de Odemira (local exato está em fase de definição)

 


Jongo

É uma manifestação de cultura popular afro-brasileira que se iniciou com os escravos africanos, sobretudo os de língua Bantu, que trabalhavam nas lavouras de café e de cana-de-açúcar no Rio de Janeiro, São Paulo, Espírito Santo e Minas Gerais. O jongo é uma dança de roda e de umbigada. Um casal de cada vez dirige-se para o centro da roda. De vez em quando, aproximam-se e fazem a menção de uma umbigada. 

Maculele
Reza a lenda que Maculelê era um negro fugido que foi acolhido por uma tribo indígena e cuidado por eles. Certa vez, Maculelê foi deixado sozinho na aldeia, quando a tribo saiu para caçar. E eis que uma tribo rival aparece para dominar o espaço. Maculelê lutou sozinho contra o grupo rival e, heroicamente, venceu a disputa. Desde então passou a ser considerado um herói na tribo. A dança com bastões que batem no tempo certo simboliza a luta de Maculelê contra os guerreiros. Há também quem diga que o Maculelê surgiu em Santo Amaro, entre os negros de engenho, numa forma de mostrar a luta dos escravos contra o feitor.